quinta-feira, 30 de julho de 2015

Espíntria: moedas sexuais


Antigamente o povo não possuía muitos tabus envolvendo o sexo. Hoje há toda uma repressão, e pior, em casa dificilmente se fala abertamente sobre o assunto. No entanto, nós brasileiros conseguimos ser mais puritanos que os americanos quando se trata de sexo em determinados momentos. Existem várias culturas orientais que ainda cultuam órgãos sexuais abertamente, sem pudor algum. Mas tente fazer uma procissão ou desenhar um pinto numa parede para ver o que acontece aqui no Brasil ou EUA.


Espíntria ou "Spintriae." assim que são conhecidas essas moedas. Ela era um pouco menor das moedas que usamos hoje em dia e eram feitas de bronze ou latão. Elas eram muito comum no reinado do Tibério.


Existe 15 tipos de Espíntrias e cada moeda representa um ato sexual em uma face e um numeral romano - que varia de I a XVI - na outra.


Não está claro qual o propósito destas moedas, mas uma teoria bastante conhecida diz que elas eram usadas em bordéis, onde poderiam ser substituídas pela moeda oficial romana e pagar prostitutas em troca de serviços sexuais.


As moedas têm sido descobertos em locais tão longínquos como Grã-Bretanha e Inglaterra.



Outras fontes revelam que as mesmas eram utilizadas em festivais dedicados a Vênus, ou então na Saturnália ou Florália.


Uma extensão da sustenta que o ato sexual retratada em cada moeda corresponde ao preço indicado na face oposta, um sistema que também teria ajudado a dissolver as barreiras linguísticas, se por exemplo, a prostituta que está sendo solicitada não falasse a língua do requerente, então a moeda falava por si só.

 














É ISSO, ATÉ A PRÓXIMA!
INSÔNIOS'

3 comentários: